segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Estudantes debatem experiências de sucesso em extensão

Comunicação, Cultura, Direitos Humanos e Justiça também fazem parte do cotidiano de um aluno do Instituto Federal. Associando-se à interação com a sociedade, a educação profissional e tecnológica no IF Sudeste MG amplia seus horizontes e sua capacidade de interferir positivamente nas comunidades das quais participa. Em mesa-redonda na tarde desta segunda-feira (9), alunos de diversos campi apresentaram experiências de sucesso em projetos de extensão.

 Do campus Rio Pomba, os alunos Nicolas Giovanetti e Marta Tavares trataram, respectivamente, de iniciativas que promovem o ensino de Informática a idosos e apresentações musicais do coral Vozes do Vale, que desde 2008 conta com servidores, estudantes e familiares. Renata Pimentel, de Santos Dumont, falou sobre o projeto Dedo Verde, que propõe a revitalização do espaço em uma escola pública do município por meio de técnicas de jardinagem aplicadas pelas próprias crianças que frequentam o ambiente.
Angelo Sátyro, do campus Barbacena, explicou sua atuação com membros da comunidade quilombola dos Candendês, aos quais presta orientação sobre como eles podem reivindicar direitos. A apresentação do projeto se estendeu a uma explanação de como o contexto histórico brasileiro, após séculos de escravidão, ainda influencia a posição do negro na sociedade, o que justifica políticas inclusivas como as cotas étnicas em universidades. O professor de História Márcio Delgado, do campus Santos Dumont, mediou o debate e acrescentou detalhes que ratificam as considerações de Angelo.
No que diz respeito à proposta da mesa-redonda, o professor Márcio destacou que a educação profissional também pode e deve assumir um viés de cidadania. "Uma das ideias da educação profissional, numa visão mais moderna, é exatamente não desvincular a parte técnica da cidadã, no respeito aos Direitos Humanos, à tolerância e ao convívio com as diferenças".


"Além da necessidade de se desenvolver essa noção de extensão junto à sociedade, para fora dos muros da instituição de ensino, há todo um projeto de médio prazo para que isso faça parte também das grades curriculares de cursos. A intenção é aprofundar a associação entre ensino, pesquisa e extensão. Extensão não é apenas um adendo, mas faz parte da educação. Sempre serão cobrados a elaboração e o estímulo a essas atividades", completou Márcio.



Texto e imagens: Daniel Leite