quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Recorde de participação: II Simepe já registra mais de 2.000 inscritos

O maior evento multicampi do IF Sudeste MG bateu recorde de participação logo no primeiro dia de evento. Mas no segundo, o número mais que dobrou em relação ao ano passado, chegando aos 2.000 na manhã do terceiro dia. A maioria é aluno da própria instituição. Eles apresentam cerca de 270 trabalhos, entre pôsteres, relatos de experiência e outros, nas áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão. Também na organização os discentes estão presentes: 100 estudantes dos cursos Técnico Integrado em Hospedagem e Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo compõem o staff e aproveitam a experiência como estágio curricular. “É um dos melhores estágios que já fiz”, elogiou a aluna Geovana Bergamaschine, do 1º ano de Hospedagem, justificando pela grandiosidade do evento e por encontrar no Simepe a oportunidade de aplicar conhecimentos teóricos adquiridos no curso. Confira abaixo um pouco mais do que vem fazendo este evento acontecer:

Reforma do Ensino Médio em pauta. A mesa redonda que abriu as atividades do 2º dia de Simepe abordou o tema “Currículo integrado nos cursos técnicos integrados: limites e perspectivas”. Os convidados especiais Francisco Sobral, representante da Câmara do Ensino do FDE/Conif e reitor do Instituto Federal Catarinense, e Nilva Schroeder, diretora de Políticas da Setec debateram sobre consequências da reforma e destacaram a articulação entre técnica e ciência como uma formação “emancipatória”, nas palavras de Sobral.
Integração Ensino, Pesquisa e Extensão: relato de experiência destaca o envolvimento de alunos nas atividades da tríade. Professoras do Campus Muriaé contaram como envolveram estudantes do Técnico Integrado em Agroecologia numa experiência de intermediação na relação entre agricultores e profissionais na Emater.
Mesa redonda: a mulher, inclusão social e o mundo do trabalho. Relatos de Barbacena, Muriaé, Santos Dumont e São João del-Rei e discussões em torno do tema provocaram reflexões sobre uma suposta incipiência na participação das mulheres em áreas de conhecimento como as ciências exatas, naturais e campos das ciências humanas considerados mais complexos pelo senso comum, como a Filosofia. A atração lotou o auditório principal.
Extensão e Sustentabilidade: projetos do IF são alternativas em saúde, economia e gestão de materiais. A sala 3 do II Simepe sediou apresentações dos campi Rio Pomba e Juiz de Fora, com os projetos “Mãos à Horta” e “Qualificação e Aproveitamento de Equipamentos de Informática Obsoletos”.
- Pesquisa, pesquisador e tratamento da informação. Professora Lêda Faroni, da Universidade Federal de Viçosa, explanou sobre fatores responsáveis pelo suesso de um grupo de pesquisa e concedeu entrevista ao jornalista Daniel Leite (veja aqui no site do Simepe).
- TeatrIF Del-Rei emociona plateia do II SIMEPE com Orfeu de São João. A atração cultural que introduziu as atividades da tarde de terça apresentou a peça inspirada na mitologia de Orfeu e na peça “Orfeu da Conceição” de Vinícius de Moraes. Ao som de artistas como Chico Buarque, abordou temas de fundo como raça e preconceito.
- Concurso de Inovação: anunciada a classificação dos finalistas. O IV Concurso de Produtos, Processos e Serviços Inovadores teve recorde de inscrições de trabalhos em relação às edições anteriores. Levou o prêmio mais alto a ferramenta desenvolvida no Campus Juiz de Fora “Complexity Tool”.
- Projeto de pesquisa como indutor da aprendizagem foi o tema da última palestra da noite. Contou com a participação do professor do Instituto Federal do Espírito Santo, Rony Freitas e do professor da USP São Carlos, Carlos Alberto Fortulon, sob coordenação do professor do Campus Rio Pomba, André Narvaes. Para Fortulon, é necessário integrar ensino, inovação e ciência. Ele acredita que o uso da memória digital vem afetando a memória humana: “ainda não aprendemos a pensar corretamente”. 
Texto: Elisa Franco