quinta-feira, 6 de junho de 2019

International Corner mostra as possibilidades de intercâmbio para vários países

Um espaço totalmente dedicado para viajar nas mais diversas possibilidades de intercâmbio em instituições de ensino em outros países esteve movimentado durante o V Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão do IF Sudeste MG, realizado no Campus Santos Dumont entre os dias 4 e 6 de junho.  Tanto estudantes daqui que foram para fora do país, quanto aqueles que para cá vieram, se revezaram no “International Corner” para atender aos questionamentos de olhares curiosos de quem realmente deseja se aventurar pelo mundo afora.
“É uma experiência única e uma oportunidade de crescimento profissional e pessoal. Estar em uma cultura diferente da sua, convivendo com as mais diferentes personalidades e ainda tendo que administrar seus gastos pessoais e fazer o pouco dinheiro render é um grande desafio. Amadurecemos como profissionais e como pessoa”. O relato do estudante Thiago Franca, do curso de Ciência da Computação do Campus Rio Pomba, resume o sentimento de todos os intercambistas que compartilhavam de suas experiências.
Em Portugal, ele frequentou aulas do Instituto Superior de Engenharia do Porto (Iesp), entre janeiro e março deste ano, onde participou de pesquisas sobre Inteligência de Casas, uma área que trata da automação residencial. Outra estudante que também estava rodeada de curiosos era Nathalia Maximiniano Soares Maciel, do curso de Nutrição do Campus Barbacena. Ela foi para a Rússia, na Universidade Estadual Pedagógica de Tomsk, entre fevereiro e março. Com uma pesquisa voltada para avaliar a composição alimentar de alunos dos cursos de tecnologia e empreendedorismo, ela conta que o maior desafio foi trabalhar com três idiomas distintos durante as aulas. “A professora só falava em russo, o tradutor passava tudo pra gente em inglês e eu tinha que traduzir para o português instantaneamente”.
Nesse emaranhado de gente interessada em conhecer outras culturas, o sotaque não muito carregado da alemã Alícia Regneri, de 19 anos, se destaca: “É bastante gente querendo ir, mas também têm outras tantas pessoas querendo vir para o Brasil”. Logo que terminou o ensino médio, quis se mudar pra cá. Demonstrando uma fluência segura na língua portuguesa, ela conta que o interesse partiu pelas experiências que compartilhava com seus colegas em rodas de capoeira, uma expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, esporte, cultura popular e música. “Tudo aqui é diferente do que eu vivo. As pessoas sorriem, são agradáveis e solicitas. Há um calor humano incrível. E ainda tem a cultura do país que me desperta muito interesse”, conta. Atualmente ela ministra aulas de alemão no Centro de Línguas no Campus Juiz de Fora. O tempo dela no Brasil termina em agosto, mas ela sentencia: “Quero voltar para ficar de vez”.
Essas experiências relatadas pelos estudantes são o ponto alto do “International Corner”. São relatos que aguçam ainda mais a curiosidade dos estudantes e no mesmo local podem conhecer as possibilidades existentes para realizar suas vontades de fazer um intercâmbio. “Damos a oportunidade de os alunos conhecerem mais sobre as possibilidades oferecidas dentro do instituto através dos programas de internacionalização. Nossas perspectivas são de fortalecer essas ações de e forma integrada com as dimensões de ensino, pesquisa, extensão e inovação”, explica o assessor de Relações Internacionais do IF Sudeste MG, Daniel Augusto de Oliveira. 
Pedro Farnese
05-06-2019