quarta-feira, 14 de setembro de 2016

“Os Montanhas” trazem repertório musical diversificado ao III Simepe

No início da tarde desta terça-feira, 13, a banda “Os Montanhas”, formada por estudantes do Campus Juiz de Fora, voltou ao Simepe para animar toda a comunidade acadêmica, composta por alunos e servidores de diversos campi do IF Sudeste MG. Com a experiência de terem participado do mesmo evento no ano passado, os integrantes interagiram com o público, que dançou, cantou e fez questão de retribuir o carinho ao final de cada música. 
Batizada com o sobrenome de um amigo e incentivador, a banda conta com os seguintes integrantes: Amanda Nascimento (voz), Eduardo Castro (violão), Guilherme Pinheiro (baixo), Gustavo Mattos (voz e cajon), Hélio Castro (guitarra, gaita e teclado), João Paulo Licurci (voz e violão), Marcela Braga (teclado), Mila Paiva (voz) e Thais Kneipp (voz). 
“Os Montanhas” trouxeram a Rio Pomba um repertório eclético, que foi do pop rock ao sertanejo, passando pela MPB e por músicas internacionais. A aluna do curso Técnico em Alimentos, do Campus Rio Pomba, Daiane Oliveira, era uma das mais entusiasmadas com as canções. Ao fim da apresentação, ela estava ao pé do palco. “Vim conversar com o pessoal da banda, vou tirar uma foto com eles. Eu amei tudo, gente! Os Montanhas precisam voltar mais vezes aqui. Precisamos de mais eventos assim porque temos gente jovem que gosta muito”, declarou. Já sua colega, Fernanda Souza, estudante do mesmo curso, destacou alguns pontos da performance: “A música que eu mais gostei foi ‘Só os Loucos Sabem’, do Charlie Brown. Também achei linda a parte internacional do show. Estão todos de parabéns”.
Hélio Castro, o guitarrista da banda e estudante do 3º ano do curso Técnico em Mecânica, atribuiu o sucesso da apresentação ao ecletismo. “Tivemos a mudança de alguns integrantes desde o ano passado e chegaram pessoas novas, que trouxeram um repertório diversificado. Com isso, a gente, além de agradar a uma galera maior, integra mais os gostos de todos os participantes da banda. Poder vir aqui e tocar para todo mundo mostra que, além do ensino de qualidade, temos talentos em nosso Campus. Isso é um incentivo para nós. Eu, por exemplo, pretendo continuar na música, independentemente de ser uma carreira profissional ou não. É muito boa a energia do show e essa galera toda cantando junto com a gente. O espaço estava lotado. Valeu a pena todo o esforço dos ensaios, todo o trabalho que tivemos, porque isso aqui é muito emocionante”, comentou.
A vocalista Amanda Nascimento, aluna do 1º ano do curso Técnico em Eletrotécnica, que fez sucesso ao cantar um repertório sertanejo, concorda com o colega sobre a importância da diversidade musical: “Não é todo mundo que gosta só de rock, as pessoas também gostam de outros estilos. Quando a gente vai mudando os gêneros durante a apresentação, elas vão se identificando e conseguimos interagir, cantar junto. Eu achei muito legal porque nunca tinha cantado para tanta gente. Já participei do ‘Campus 12h30’ [projeto do Campus Juiz de Fora que acontece semanalmente com a participação dos alunos que cantam ou tocam instrumentos musicais], mas lá o público é bem menor. Cantar aqui e ver que as pessoas gostaram é maravilhoso. Quero continuar cantando”, concluiu.   

Texto e Imagem: Paula Faria
14-09-2016