quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Confira segundo e último dia de Apresentação de Pôsteres

Na tarde desta quarta-feira, 29 de novembro, alunos do IF Sudeste MG apresentaram pôsteres sobre os mais diversos assuntos entre os eixos de ensino, pesquisa e extensão. As apresentações contaram com representantes dos dez campi e Reitoria, vamos conhecer quatro trabalhos a seguir:
O projeto sobre Introdução a Programação para estudantes de escolas públicas estaduais de Barbacena-MG, se inspirou no fato da programação de computadores fazer parte do ensino fundamental obrigatório em diversos países. Marlúcio Pires explicou que a ideia não é ensinar a programação em si, mas sim, estimular nos estudantes habilidades como criatividade, resiliência, resolução de problemas e pensamento analítico, através do ensino da introdução a Programação. Os alunos envolvidos desenvolveram diversos aplicativos, ou seja, atividade prática que funciona como complemento ao ensino teórico, além de despertar o espírito inventivo e empreendedor. O projeto ProgramAção ainda fez surgir em alguns deles, o interesse em cursar graduação em Tecnologia da Informação, área atualmente carente de mão de obra qualificada.
O aluno Gustavo Fernandes, do Campus Muriaé, explicou que o projeto “Libras Como Primeira Língua do IF Sudeste MG” surgiu pela necessidade de integrar e conscientizar os alunos da importância de comunicação com a comunidade surda, que chega a quase 10 milhões no Brasil. Para isso, foi montada uma comissão formada por alunos dos cursos técnicos integrados de Agroecologia, Eletrotécnica e Informática; do curso técnico concomitante de Secretariado e do curso superior em Design de Moda, juntamente com os alunos com deficiência auditiva, para criação de um vocabulário de sinais com palavras técnicas utilizadas no ensino e aprendizado dos cursos. Desta forma, o instituto estará cada vez mais apto a receber alunos da comunidade surda. Os alunos e também participantes do projeto, Victória Silva e Thobias de Castro também acompanharam a explicação.
Já as alunas do Campus São João del-Rei, Joice e Jéssica, fizeram um Mapeamento da Capitação de Recursos nos Institutos Federais com intuito de analisar a participação em editais de fomento à extensão, de modo a compreender a forma de participação dos IF’s na capitação de recursos extras, bem como seu tipo de solicitação e aplicação. Concluiu-se ainda é pequena a participação dos Institutos Federais nos editais de fomento, se comparada com a participação das Universidades. Incentivar e disseminar o significado da extensão possibilita avanços que podem se tornar grandes conquista para comunidade, já que o fazer extensionista pode ser mais possível quando se aproxima de situações vulneráveis recorrentes em determinada região.     

Para finalizar, acompanhamos a apresentação de uma aluna do Campus Manhuaçu sobre Conscientização do Produtores Rurais e Estudantes da região de Manhuaçu sobre a conservação de recursos hídricos, já que se constatou que a maioria dos envolvidos desconheciam as ferramentas básicas de conservação e aumento da disponibilidade de água em regiões rurais, principalmente na época de escassez hídrica. Para amenizar o problema, foram distribuídas 120 cartilhas sobre conservação de água no meio rural durantes três eventos importantes eventos sobre cafeicultura e comércio de produtos agrícolas, distribuição de 140 mudas de espécies nativas e também um minicurso sobre o tema para 15 produtores rurais.
Texto e fotos: Raquel Blank